domingo, 4 de abril de 2010

Conceitos Básicos de Fotografia



"A Fotografia é uma Arte e como todas as Artes, para ser posta em prática, são necessários instrumentos técnicos. É necessário conhece-los e compreender os princípios que estão na base do funcionamento dos instrumentos para tirar o máximo proveito dos mesmos."



EQUIPAMENTO

No que diz respeito às câmaras fotográficas, existem 2 tipos bem conhecidos de todos nós: as Câmaras Digitais de fácil utilização e compreensão e as denominadas Reflex que permitem utilizar o modo manual e compreender melhor todos os controlos que podemos aplicar numa imagem. Basicamente o que distingue estes dois instrumentos é que o primeiro adapta-se e controla automaticamente todos os elementos da imagem; o segundo pressupõe que o fotógrafo contenha alguns conhecimentos prévios e que possa controlar os elementos manualmente desde a luz, a abertura de lente e até a velocidade de disparo.


LUZ


Para fotografar é necessário luz porque fotografar significa desenhar com a luz. A luz bate nos objectos presentes na realidade e estes são reflectidos para os nossos olhos. A câmara fotográfica funciona da mesma forma.



O DIAFRAGMA controla a quantidade de luz que entra dentro do instrumento fotográfico e que actua sobre o filme. Encontra-se situado no interior das lentes e é composto por um anel que possui imensas lâminas que se reduzem a um diâmetro e definem a quantidade de luz que entra. A valores baixos corresponde uma abertura muito grande, isto é, entra mais luz. A valores altos corresponde uma abertura mais pequena, ou seja, entra menos luz. Também é importante mencionar que quanto maior for a abertura do diafragma (valor F mais baixo) a profundidade de campo diminui e a situação inversa acontece quando a abertura do diafragma é menor (valor F mais alto) a profundidade de campo aumenta. Isto significa que utilizar uma abertura grande e valores baixos pode proporcionar às imagens alguns elementos desfocados e outros focados. Na situação contrária parte-se do principio que a maioria dos elementos estão focados.



O OBTURADOR serve para estabelecer o tempo em que deixa actuar a luz sobre o suporte. É uma espécie de cortina que se abre e fecha e define o tempo em que a luz actua no suporte. Na fotografia, quanto maior for o tempo de exposição, mais dinâmica e movimento terá a fotografia. Quanto mais rápido for o tempo de exposição, mais congelada ficará a imagem (estática).




O ISO mede a sensibilidade do filme à luz. Quanto maior for o valor do ISO, mais sensível será o sensor. Normalmente, em cenários ou espaços com pouca luz, devemos usar um ISO de valor mais elevado para compensar a falta de luz. Em contra partida, quando temos demasiada luz, devemos usar um valor ISO mais baixo. No entanto devemos ter um especial cuidado quando seleccionamos o valor do ISO porque tratando-de de um elemento de sensibilidade poderá provocar algum ruído nas fotografias. "Ruído" é o termo que se usa para denominar os pontilhados e aberrações de cores que tornam a fotografia menos nítida. Tratam-se de pequenos pontos luminosos que dão a ideia de granulado, pouca definição e são gerados pela instabilidade do sensor ISO.


A EXPOSIÇÃO nasce da junção de três factores: diafragma, obturador e ISO. E uma boa exposição resulta da correcta utilização destes três factores, ou seja, a imagem deverá aparecer nitidamente visível, com níveis de luz satisfatórios e sem subexposição ou superexposição. A subexposição resulta de uma quantidade insuficiente de luz que confere à imagem pontos demasiado escuros, pouco nítidos e sem leitura. Por outro lado a superexposição consiste na elevada quantidade de luz e consequentemente resulta numa imagem com elementos brancos ou denominados por elementos "estourados".



A OBJECTIVA É o conjunto de muitas lentes encerradas dentro de um pequeno barril e tem como função recolher os raios de luz no exterior e faze-los convergir novamente num ponto. Encontra-se também o helicoide que serve para aproximar ou afastar as lentes do filme.



O BALANÇO DE BRANCOS permite controlar a luz que entra dentro da câmara fotográfica. ou seja, a temperatura da cor. Actualmente, a maior parte das câmaras fotografias, sejam elas digitais ou reflex, possuem um programa automático de controlo do balanço de brancos. No entanto, especialmente nas reflex, é possível controlar este elemento manualmente conferindo assim uma imagem mais genuína. De acordo com o objectivo e gosto pessoal do fotógrafo, é possível "aquecer" ou "arrefecer" o balanço de cores da imagem, conferindo-lhe assim tonalidades diferentes.



A DISTÂNCIA FOCAL é a medida em milímetros que define o que é possível captar através de determinada lente. Ou seja, quanto maior for o valor da distancia focal, mais reduzido será o ângulo de visão da lente. A situação inversa acontece quando o valor for menor, maior será o campo de visão.




Nota: as imagens utilizadas neste post não são da minha autoria, servem apenas como exemplo visual para percepcionarem melhor os conceitos aqui descritos.

9 comentários:

  1. Parabéns pelo blog.
    É sempre bom percebermos a técnica por detrás da imagem e não apenas clickar. E aqui parece um bom lugar para alguém que queira saber mais, começar.

    ResponderExcluir
  2. Muito Bom os Comentarios
    É sempre bom ter exemplos visuais principalmente pra quem esta aprendendo . Obrigado

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada pelas dicas.
    Foi simples e claro nas explicações, adorei.

    ResponderExcluir
  4. óptimas dicas! óptimo blog!

    L.M.

    ResponderExcluir
  5. Parabens pelo excelente Blog onde tenho aprendido bastante, obrigada pela partilha.

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca vi um blog tão organizado.
    Maravilhoso o seu trabalho.

    ResponderExcluir
  7. Blog muito acessível para quem percebe pouco de fotografia ou para quem comprou uma máquina recentemente e quer saber algo mais do que o modo de cena automático. Desde já fica aqui também uma chamada de atenção para o blog EXPRESSÕES FOTOGRÁFICAS, EM http://expressoesfotograficas.blogspot.pt/, onde poderão ver também alguns assuntos interessantes e/ou complementares, tanto na área da fotografia (com uma componente mais virada para o fotografo amador) como na área da edição digital (tutoriais e artigos com Adobe Photoshop). Siga também a página do facebook, em https://www.facebook.com/expressoes.fotograficas, com ligações e dicas de fotografia e photoshop.

    ResponderExcluir